4.11.08

_ódio, a definição

O ódio é a base de tudo
É o motivo da mudança
A razão do oriundo

A lágrima do traído
O suspiro do desamparado
A diferença entre querubim e anjo-caído

O olhar de revolta
O punho do sonhador
A destruição de tudo a sua volta

O grito do inocente
O choro da mãe doente
A contra-reação a esse mundo decadente

O beijo de vingança de um amigo
A adrenalina do sexo
A tristeza do avanço do inimigo

O ódio constrói a partir da destruição
A saudade do que nunca se teve, ilusão e nostalgia
Entorpece, vicia, pura sensação

O ódio não surge a puro esmo
Ele é parente do amor, primo do desejo
O nome é outro, mas o sobrenome é o mesmo

Um comentário:

Igor disse...

Meu que legal esse hein!
sei-lá é que não sou romântico, gosto de blood...minha família é tão fria e desnaturada!