10.11.08

_restos de um poema recitado

Não me lembro bem de como era
Nem ao menos sei como o criei
Foi em mais uma noite daquelas
Enfim, esquecido eu fiquei

Busco nas regiões mais profundas de mim
As luzes me atrapalham de ver
E a música não me deixa escutar
Não há maneiras de adivinhar

Lembro-me de seu sorriso e bochechas rosadas
Envergonhada em meio às palavras que recitei
Palavras que não me vêm à mente
Embriagues de minha parte, obviamente

A memória em nada me ajuda
Cadê a lembrança? - Deus me acuda!
Só me lembro que tinha algo sobre desejo
E o pedido de um beijo

Um comentário:

Guilherme disse...

Muito bom !
Interessante a maneira como trabalha com o pedido de um beijo e de amor, e ao mesmo tempo o dessacraliza!

Muito show! Parabéns!

Se der, dê uma passada no meu e deixe um comentário

abraços!